Ask Accountants and Consultancy

Uma amostra do que foi essa divertida sessão de fotos com as feras da Ask Consultoria e Contabilidade aqui em Londres. Eles são a prova de que contadores podem ser extremamente profissionais e ainda sim muito amigáveis. Adorei passar estas horas fotografando com eles.

A little taster of this relaxed and amusing photo session with the great team of accountants and consultants from ASK. They are the living proof that accountants can be extremely professionals and also very friendly and approachable people. I loved this hours spend portraying them.


Making of do ensaio: “Agora olha pra câmera e faz cara de contador” (Now look at the camera and make an account’s face”


Anúncios

Plastic Bubbles for a Big Bad Wolf

Look by Hillary Assumpção
Fotografia: Alessandro Filizzola
Design & Produção de Moda UFMG/Pronatec
Coordenação: Deia Lansky
Produção de Moda: Produção de Moda Coltec/UFMG
Belo Horizonte / Brasil. Dez 2012

As Mulheres do Sistema – Women of the System

Photos and article: Alessandro Filizzola
English translation: Catherine Spreadbury

Das margens do Rio Amazonas no norte do Brasil vem o exemplo de como a humanização do sistema carcerário aliado ao empreendedorismo podem ser poderosos aliados na redução da violência e da criminalidade. Em junho de 2018 tive a oportunidade visitar o Presídio Feminino do Estado do Pará e de conhecer de perto e documentar o premiado trabalho realizado por eles. Trabalho este que hoje é modelo para todo o sistema carcerário do Brasil e vem sendo foco de reportagens não só no Brasil como no mundo. A idea era fotografar o dia dia destas mulheres, tanto das detentas, quanto das funcionárias, mas lá encontrei muito mais do que poderia esperar.

From the banks of the Amazon river in northern Brazil comes an example of how the humanization of the prison system and entrepreneurship can be powerful allies in the reduction of violence and criminality. In June 2018, I had the opportunity to visit the Pará female state prison and to get up close and document the prize-winning work carried out there. This work today serves as a model for the entire prison system in Brazil and has been reported on not only in Brazil but in the rest of the world too. The idea was to photograph the day to day life of these women, both inmates and the staff, but I found much more there than I could have hoped for.

View of the patio between the cells in one of the courtyards.

Bandido bom é bandido morto. Provavelmente você já ouviu esta frase dita por alguém em tom de solução definitiva para a criminalidade. A redução do problema à desumanização do infrator pela negação do seu direito à vida e, por consequência, do direito ao perdão, à dignidade e à qualquer forma de recuperação. Mas, e se o bandido em questão for um ente querido? Não que alguém próximo possa se reduzir a tanto. 

To many Brazilians, the phrase “the only good criminal is a dead criminal” is a commonly heard saying. Many people have heard this phrase used as if it were a definitive solution for criminality. The reduction of the problem by dehumanizing perpetrators in order to deny their right to life and consequently, the loss of their right to forgiveness, to dignity and to any form of rehabilitation. However, what if the criminal in question were a loved one? Not that anyone that close to you would reduce themselves to this little.

Afinal, isso só acontece com os outros, não é mesmo? Mas aí, neste distante exemplo, talvez você queira então modificar o final da frase mais ou menos assim: bandido bom é bandido morto… desde que ele não seja o seu filho, ou a sua mãe, ou alguém que você ame. Aí talvez você acredite que a recuperação seja possível. E que a recuperação – que não se confunda com impunidade – deva ser promovida durante o encarceramento, para que, ao final da pena, uma pessoa com novas perspectivas, e que tenha pagado por seus crimes, seja então aceita e recebida mais uma vez no seio na sociedade. Com este pensamento, a Dr. Carmen Gomes, diretora do presídio, criou a Coostafe – Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora é a primeira cooperativa de mulheres encarceradas do Brasil.

Continuar lendo As Mulheres do Sistema – Women of the System

Panamá: um canal e o país ao redor

Por: Alessandro Filizzola
Relatos de viagem / fotos com o celular – mobiligrafia

O Canal

Quando se fala em Panamá, deve ter gente até que se esquece que, mais do que um atalho entre o Atlântico e o Pacífico, Panamá é um país. Mais que isso, acredito que poucos saibam que a capital desse país se chama Cidade do Panamá. Panamá é a palavra chave, mas é quase certo que a primeira coisa que vem à mente associada a ela seja o Canal, e depois, talvez um chapéu. Então, vamos começar logo pelo que interessa: o Canal do Panamá.

Este famoso canal que liga o Atlântico e o Pacífico, cortando pelo meio do Continente Americano, foi construído entre 1880 e 1914, mas a rota por entre este estreito no continente já era conhecida pelos nativos desde de tempos pré hispânicos. A construção foi iniciada pelos Franceses, que pegaram a pedreira; e depois pelos Norte Americanos, que erradicaram a febre amarela, promoveram a independência da Colômbia, e em troca ocuparam e tomaram posse de tudo até 1999, quando o controle do Canal passou aos panamenhos. 

Continuar lendo Panamá: um canal e o país ao redor

As Pérolas da (Isla) Contadora

Relato de viagem / Mobiligrafia: Isla Contadora / Panamá

Por: Alessandro Filizzola

A Isla Contadora é uma pequena ilha Panamenha situada no lado do Pacífico. O mar, de águas transparentes e sem ondas, tem diferentes tons que se mesclam em matizes de verde e azul. Outra coisa que chama a atenção são os toques surreais do lugar. A pista de pouso fica ao lado da rua e em meio às casas. Há veados e outros animais soltos vagando em meio a um hotel e casarões abandonados e um ferry boat encalhado na praia. Isto tudo junto faz com que o visitante evoque sentimentos fortes, erradicados no fundo de nossas mentes e aprendidos durante os anos de sofá em frente à televisão. Quem já viu algum destes programs, sabe do que eu estou falando. As emoções vão desde os antigos episódios da Ilha da Fantasia e documentários da National Geographic, até os mais recentes Lost e Walking Dead, passando pela Twilight Zone de Além da Imaginação, é claro.

Pra chegar lá são cerca de 1.5h de Catamarã (U$90 pela Ferry Pearl Islands) saindo da Cidade do Panamá – fique atento, durante o caminho cruzamos com centenas de golfinhos que nos seguiram por uma parte do caminho. Traga o seu passaporte, pois eles vão pedir pra ver assim que desembarcar. A moeda corrente é o dólar americano. Alguns lugares aceitam cartão, mas não há banco na ilha, então, levar dinheiro trocado é uma boa. A melhor época do ano pra visitar e pegar tempo bom é de Dezembro a Março: no resto do ano chove muito e corre-se o risco de não dar praia.

A ilha é basicamente dividida em duas: uma de acesso público (praias Larga, Executiva, Cacique e Suecas – que é nudista), e uma outra com acesso restrito e privado às mansões e condomínios. Pra ter uma ideia do tamanho, é possível dar uma caminhada completa desde a chegada na Playa Larga, dando a volta pelo circuito das praias públicas, e retornando ao ponto de partida (que já representa metade da ilha) em uns 40 minutos…

Continuar lendo As Pérolas da (Isla) Contadora

Madrid: Um inesperado dia pela cidade

Conexão cancelada e acabou de ganhar umas horas pra passar o dia em Madrid? – Corra e vá logo conhecer o centro histórico da cidade.

Ao longe tem uma serra nevada, tal qual uma muralha emoldurando o horizonte. Assim eu vi Madrid se aproximando pela janela do avião. Não que fosse a minha primeira vez lá (ao menos de passagem pelo aeroporto somadas a algumas pernoites entre uma escala e outra), mas acho que foi a primeira vez que reparei na beleza desta paisagem. Me fez lembrar Belo Horizonte e a sua Serra do Curral. Era pra ter sido só mais uma escala, mas graças à desorganização da British Airlines e do Madrid-Barajas Airport, entre filas de informação e traslado entre terminais, acabei perdendo a minha conexão pro Panamá. Como o próximo vôo era só pro dia seguinte, o jeito foi refazer os planos pra tentar aproveitar o resto do dia e visitar o centro histórico da cidade que eu ainda não conhecia.

Madrid é uma cidade em níveis onde a luminosidade impressiona. Mesmo num dia frio de inverno, praticamente não havia nuvens na imensidão daquele céu e o sol chegava a cegar com tanto brilho. E em meio a estes altos contrastes, as cores e a arquitetura do centro antigo foram se revelando num misto da grandiosidade do império de outros tempos e o crescimento desordenado e caótico de um tempo mais recente

Cheguei ao centro de metrô graças a uma funcionária muito gente boa das informações turísticas já no hall do aeroporto (a primeira e única nesse aeroporto medonho). O hotel por uma noite eu reservei ainda da coleta de bagagem através do Bookings. O Quatro Hotel. A localização foi excelente, apesar de no anúncio dizer que o café estava incluído e, chegando lá, descobri que não. Outro detalhe não mencionado foi a estação próxima, Sevilla, estava fechada devido a uma obra gigantesca que interditava todo o entorno do hotel. Check in concluído, malas no quarto e alguns telefonemas depois; de mapa turístico numa mão e GPS na outra, saí pra conhecer o que Madrid tinha de bom pra oferecer.

Continuar lendo Madrid: Um inesperado dia pela cidade

Portrait: Carol / Brazil

The World Around in a Nutshell.
London Photo Tour.
Photo: Alessandro Filizzola.

 

 

.

 

Portrait: Sunny / Korea

The World Around in a Nutshell.
The Kitchen Portraits.
Photo: Alessandro Filizzola.

 

 

.

 

Stonehenge Summer Solstice

Dawn at Stonehenge Circle during the Druida celebration of the longest day of the year. Thursday, 21/06/2018, 4:52am. Salisbury / United Kingdom.

Photos: Alessandro Filizzola

 

O Cruzeiro da Matriz – ou “onde foi que amarrei a minha égua”

O-Cruzeiro-da-Matriz-_-alefilizzola-frame-WEB

The church crucifix that has left from the old church located at the central square of Gameleiras / MG is now being used to tie horses. The centenar traditional church was demolished to be replaced by a new building which can be seen behind the ruins.
This image is part of the “Conhecer Para Preservar” project. During two years we visited traditional communities near by the conservation natural State park of “Caminho dos Gerais” located in one of the poorest areas in Brazil, in the north of the State of Minas Gerais. Despite the economical issues they have invaluable natural resources related to the unique confluence of three distinct biomes: Cerrado, Caatinga and Mata Atlântica. The aim of this project was, with the help of the locals and The Institute of Forests of MG – IEF, to register the beauty and the richness of that area through their people, traditions and magnificent nature. The images produced were returned to that communities as and exhibition to stimulate, evoque questioning and foment their peoples self-esteem and feeling of belonging along with the need to preserve the biomes and their local culture. The final goal of the project was to become a tool to help them to develop their economy in a sustainable way through the tourism and empowerment of the communities. The images generated by this project were adopted by the government to be used on the public schools of that area. The overall experience also became the bases of the research for my MBS dissertation in 2013.
This picture shot in February of 2013 tells and resumes the changes and conflicts on going in traditional communities where ancient values are being replaced by modern references. Where things that once were sacred are now being depleted of their meanings and losing their cultural importance, by adopting the empty symbolism of a lifestyle that comes through the mass media.
.

 

Portrait: Larissa / Brazil

The World Around in a Nutshell.
The Kitchen Portraits.
Photo: Alessandro Filizzola.

 

 

 

.

 

Street Portrait: Chun Yu / Taiwan

Street Portrait – Photo Essay
Model: Chun Yu / Taiwan
Photo: Alessandro Filizzola

 

 

.

 

Portrait: Yasemin / Turkey

The World Around in a Nutshell.
The Kitchen Portraits.
Photo: Alessandro Filizzola.

 

 

.

 

Portrait: Francesco / Italy

The World Around in a Nutshell.
Photo: Alessandro Filizzola

 

 

 

 

Portrait: Fábio / Brazil

The World Around in a Nutshell.
Photo: Alessandro Filizzola

 

Portrait: Daline / Brazil

The World Around in a Nutshell.
Photo: Alessandro Filizzola

 

Alessandro’s photo exhibition: the capture of emotions, attitudes, lifestyle, symbols and social environment

invitation Alessandro Filizzola

FAVELA ARTS

Media Release

Alessandro Filizzola – Portraits: the capture of emotions, attitudes, lifestyle, symbols and social environment 

London, UK – Alessandro Filizzola Portraits: the capture of emotions, attitudes, lifestyle, symbols and social environment – is a solo exhibition and will be on view at the Favela Arts Gallery in Made Brasil Boteco starting on February 21th. Inspired by the diversity and people’s relationships with environment, lifestyles and emotions, Filizzola captures portraits with the aim of register cultural sensitivity. The photographs reveal his journeys and encounters, poetically addressed by photographic techniques. This exhibition aims to show and discuss a broad selection of his work, with a variety of themes, subjects and perceptions.

Filizzola is a Brazilian artist who focuses his work on the portraiture art. He was honoured with the Press Award UK prize as the outstanding Brazilian photographer in London in 2017. As a photographer in Brazil, he worked with the Red Cross in the Amazon Rainforest and as a cofounder in the “Know to Preserve” project where we registered the cultural and historical heritage in traditional communities as a pillar for their sustainable development. In the UK, he is exploring the opportunity to teach photography and act as a documentarist photographer on behalf of different social organizations working with refugees and youth groups from deprived backgrounds among others.

Clara Rocha – independent curator

WHEN

Opening Night: Wednesday 21st February 2018 – 7 – 9:30pm

Exhibition on from 21st February to 21st March 2018 

Opened daily from 5pm –till late, Saturdays/Sundays from 12pm-till late

WHERE

Made in Brasil Boteco – Favela Arts Gallery 

48 Chalk Farm road, NW1 8AJ

 

CONTACT

Barbora Paziam (favelaarts@madeinbrasil.co.uk)

Clara Rocha (mariaclara.mrocha@gmail.com) | 2ndencounter.com

Alessandro Filizzola www.alefilizzola.com

 

 

 

Portrait: Elliot / United Kingdom

Shaolin Temple – London
Photo: Alessandro Filizzola.

 

 

Portrait: Canan / Turkey

The World Around in a Nutshell.
The Kitchen Portraits.
Photo: Alessandro Filizzola.

 

Continuar lendo Portrait: Canan / Turkey

Portrait: Art / Kosovo

The World Around in a Nutshell.
The Kitchen Portraits.
Photo: Alessandro Filizzola.