Boudoir

Fruto dos tradicionais ensaios sensuais, o boudoir se torna uma tendência cada vez mais presente na fotografia 

Texto e ilustrações: Ale Filizzola

O boudoir – se pronuncia “budoar” em português – uma palavra que veio do francês de mais de um século atrás que era usada para nomear a parte da suíte privativa de uma senhora, usada para banho, se trocar e até para confidências, e que já apareceu na moda como tendência inspirada no universo íntimo da mulher –  está também cada vez mais presente na fotografia para mulheres de todas as idades.

Artigo publicado em Jan/2020 na 18° edição da Adriana Chiari Magazine / Londres.
Disponível em: https://issuu.com/adrianachiarimagazine/docs/adrianachiari18/34

Este tipo de fotografia, não necessariamente “mostra” tudo. O objetivo maior não é mostrar, mas sim, insinuar e exaltar sensualidade. O resultado geralmente implica em imagens artísticas e que enaltecem a beleza feminina de todas as formas e idades. Muito além das modelos profissionais, o mercado deste tipo de fotografia que mais cresce tem entre os seus clientes as mulheres comuns que decidem ousar mais que um simples sessão de retratos.

Continuar lendo “Boudoir”

A história da Moda

Resenhas e aventuras de Ale Filizzola (@alefilizzola) pelo mundo do Fotografia de Moda em Londres.

Voltando no tempo, bem lá atrás, na época dos gregos e romanos, a moda era meio que uma só pra todo o mundo dito civilizado. Com boa parte do corpo em evidência como uma coisa normal, vestimentas drapeadas e sem corte eram a base de uma moda que seguiu praticamente inalterada por séculos. As mudanças de estilo aconteciam geralmente nos adereços, como jóias, penteados, perucas e maquiagem. O oposto disso, roupas com corte e costura, ainda que rústicas, eram características do mundo bárbaro. E isso nem se cogitava “desfilar” pelas ruas de Roma.

Continuar lendo “A história da Moda”

Eu Fashion

Introdução à fotografia de moda: Moda, identidade e o espetáculo das passarelas. Resenhas e aventuras de AleFilizzola pelo mundo da Fotografia de Moda em Londres.

ilustração: Joel-Peter Witkin’s Sanatorium influence on Alexander MacQueen’s work, by AleFilizzola
Continuar lendo “Eu Fashion”

Tá bonita na Foto?

Por: Alessandro Filizzola

Artigo originalmente publicado pela revista Adriana Chiari Magazine, Edição 15/2019, em Londres.

“As muito feias que me perdoem, mas beleza é fundamental” – já dizia Vinícius de Moraes em uma de suas músicas lá pelo final dos anos 50. Sexismo, chauvinismo, feminismo e tantos outros “ismos” aplicáveis à parte, o mundo mudou muito de lá pra cá. Entretanto, em meio aos avanços sociais e das mídias digitais, toda a feiura será castigada. Ao menos ao que se refere à imagem das empresas e seus produtos.

Continuar lendo “Tá bonita na Foto?”

Bases do pensamento estruturado e do conhecimento na filosofia

.
As classificações dos conhecimentos humanos sobre bases filosóficas geraram as primeiras classificações bibliográficas. Barbosa (1969) atribui a Platão os primeiros grupamentos das ciências humanas sobre tais bases e, permanecendo no campo das classificações filosóficas, Piedade (1977) indica que Aristóteles estabeleceu os princípios que governam os esquemas classificatórios e alerta para a complexidade das operações para descrever e situar os conhecimentos das coisas que cercam os humanos, visto que os conhecimentos são compostos de vários aspectos.

Trecho clipado do Artigo:
PROPOSTA PARA UM ESQUEMA DE CLASSIFICAÇÃO DAS FONTES DE INFORMAÇÃO PARA NEGÓCIO 

Dos autores: Antônio Braz de Oliveira e Silva, Marcus José de Oliveira Campos, Wladmir Cardoso Brandão

Artigo Originalmente Publicado em: DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação – v.6/ n.5 – out/05 – ARTIGO 02 <http://www.dgz.org.br/out05/Art_02.htm>

Continuar lendo “Bases do pensamento estruturado e do conhecimento na filosofia”

Proposta para um Esquema de Classificação das Fontes de Informação para Negócio

 

Resenha e Resumo do Artigo:

PROPOSTA PARA UM ESQUEMA DE CLASSIFICAÇÃO DAS FONTES DE INFORMAÇÃO PARA NEGÓCIO 

Dos autores: Antônio Braz de Oliveira e Silva, Marcus José de Oliveira Campos, Wladmir Cardoso Brandão

Artigo Originalmente Publicado em: DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação – v.6/ n.5 – out/05 – ARTIGO 02 <http://www.dgz.org.br/out05/Art_02.htm>

O artigo atenta para a necessidade de uma classificação ordenada das fontes de informação para negócios e propõe uma solução para organização destas fontes considerando 3 vértices principais que os autores chamaram de “sistema em 3 dimensões”, ou “sistema tridimensional”. Estas dimensões seriam a classificação do negócio baseada em parâmetros da CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), as áreas que envolvem e definem o ambiente em que a organização atua, e as principais fontes de informação para se compreender e monitorar este ambiente a fim de fornecer subsídios para as estratégias e tomadas de decisão da organização.

 

PDF – resenha do texto 4 – prof Braz – Proposta para um esquema de classificação das fontes de informação para negócio

.

Gestão do conhecimento e teoria da firma

 

Resenha e Resumo do Artigo:

Gestão do conhecimento e teoria da firma

Dos autores: Antônio Braz de Oliveira e Silva e  Marta Araújo Tavares Ferreira

Neste artigo, os autores se propõem a apresentar a importância da gestão do conhecimento para as empresas através de uma visita as principais teorias da firma e destacando o impacto que a evolução das tecnologias da informação (TICs) teve sobre a abertura de novos horizontes para esta gestão.

PDF – resenha do artigo 2 – prof Braz – Gestão do conhecimento e teoria da firma

.