Madrid: Um inesperado dia pela cidade

Conexão cancelada e acabou de ganhar umas horas pra passar o dia em Madrid? – Corra e vá logo conhecer o centro histórico da cidade.

Ao longe tem uma serra nevada, tal qual uma muralha emoldurando o horizonte. Assim eu vi Madrid se aproximando pela janela do avião. Não que fosse a minha primeira vez lá (ao menos de passagem pelo aeroporto somadas a algumas pernoites entre uma escala e outra), mas acho que foi a primeira vez que reparei na beleza desta paisagem. Me fez lembrar Belo Horizonte e a sua Serra do Curral. Era pra ter sido só mais uma escala, mas graças à desorganização da British Airlines e do Madrid-Barajas Airport, entre filas de informação e traslado entre terminais, acabei perdendo a minha conexão pro Panamá. Como o próximo vôo era só pro dia seguinte, o jeito foi refazer os planos pra tentar aproveitar o resto do dia e visitar o centro histórico da cidade que eu ainda não conhecia.

Madrid é uma cidade em níveis onde a luminosidade impressiona. Mesmo num dia frio de inverno, praticamente não havia nuvens na imensidão daquele céu e o sol chegava a cegar com tanto brilho. E em meio a estes altos contrastes, as cores e a arquitetura do centro antigo foram se revelando num misto da grandiosidade do império de outros tempos e o crescimento desordenado e caótico de um tempo mais recente

Cheguei ao centro de metrô graças a uma funcionária muito gente boa das informações turísticas já no hall do aeroporto (a primeira e única nesse aeroporto medonho). O hotel por uma noite eu reservei ainda da coleta de bagagem através do Bookings. O Quatro Hotel. A localização foi excelente, apesar de no anúncio dizer que o café estava incluído e, chegando lá, descobri que não. Outro detalhe não mencionado foi a estação próxima, Sevilla, estava fechada devido a uma obra gigantesca que interditava todo o entorno do hotel. Check in concluído, malas no quarto e alguns telefonemas depois; de mapa turístico numa mão e GPS na outra, saí pra conhecer o que Madrid tinha de bom pra oferecer.

O avião aterrissou já eram 11am. Só que até que resolve a situação depois da conexão perdida (que encerrou por volta das 11:30am) saí do hotel às 16h e me toquei que o café do avião tinha sido há mais de 8h atrás. Estava morrendo de fome e já comecei a prestar atenção nas opções de lanchonetes pelo caminho. Um quarteirão depois e me deparei com o Museo do Jamón – Tapas Restaurante, que de cara se tornou o meu lugar favorito de Madrid. Me sentei ao balcão e já fui logo pedindo o que me pareceu ser a especialidade da casa: Bocadillo de Jamón com uma taça de cerveja. Nunca imaginei que a Sagres poderia ser tão gostosa (dada a opção, acho que jamais escolheria esta cerveja. Lagers de não maltados e cheias de conservantes pra produção em massa não são a minha praia. Mas vou dizer uma coisa, foi divino! A combinação casou com perfeição. Nem perguntei o preço naquele estado de êxtase e, com confiança, já fui logo acrescentando ao pedido pro garçon: “y una ración de chorizo por favor”. Uns minutos depois, já pronto pra seguir a caminhada, pedi a conta. Fui ao paraíso: 5 Euros!!! – Daí por diante, o Museu do Jamón se tornou a minha segunda casa em Madrid, enquanto por lá estive.

Andar pelo centro da Cidade seguindo as recomendações do mapa turístico foi fácil. A cidade me surpreendeu. Adorei. Andei das proximidades da Estação de Sevilla passando pela Estação Puerta del Sol, Plaza Mayor, Plaza de la Villa, Viaducto, Muralla Arabe, Catedral de La Almudena, Palacio Real, Templo de Debod, Monumento A Cervantes e, de lá, retornei pela a Gran Via até o Círculo de Bellas Artes.

Um dia de city tour inesperado por Madrid, mas que recomendo à todos se tiverem a oportunidade de algumas horas livres pelo centro da cidade. De metrö do aeroporto até a estação de Puerta Del Sol levou cerca de 40 minutos. Essa minha caminhada durou umas 4h andando despreocupadamente e explorando a paisagem urbana da cidade. E, definitivamente, vá ao Museo do Jamón e tome uma por mim. Dica: pedido o caneco de cerveja de 500ml, o “tapa” de cubinhos sortidos de presunto e queijo é oferta da casa (1.5 Euros!).

Museo del Jamón
CARRERA SAN JERÓNIMO, 6
http://www.museodeljamon.com/nuestros-museos/carrera-san-jeronimo/

.



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s